O Guia Completo para seu Imposto de Renda 2021

Tempo de leitura: 16 minutos

A entrega do Imposto de Renda 2021 começa em março, sendo assim a chave para garantir que o processo ocorra sem dores de cabeça é a organização, o que pode ajudar também a garantir a restituição mais cedo. 

Até o início do calendário o melhor a ser feito é revisar os documentos guardados durante o ano, segundo a recomendação do Conselho Federal de Contabilidade (CFC)

Além do alívio de se “livrar” logo da obrigação, a organização antecipada pode prever problemas como a falta de algum documento,  garantindo então que você tenha tempo de colocar tudo em ordem até o fim do prazo. 

Recibos de pagamentos feitos a médicos, ou dentistas e a outros profissionais da saúde; notas fiscais de hospitais, clínicas e consultórios; documentos de compra e venda de bens, como veículos e imóveis; e os comprovantes de pagamento das escolas, da creche à pós-graduação, são alguns exemplos de transações que precisam ser apresentadas no IR de 2021. 

O programa oficial da Receita Federal já deve ser disponibilizado no final de fevereiro. 

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2021?

Pessoas físicas com renda superior a R$ 28.559,70, na somatória de todos os rendimentos de 2020, como salário, hora extra, INSS, pensão, entre outros.

Dentre os rendimentos acima de R$ 40.000,00 é preciso ficar atento: os não tributários se consideram indenizações trabalhistas, heranças, doações, indenizações de seguros, entre outros.

Para empresas, os valores e tipos de arrecadações podem variar de acordo com o porte, rendimentos e segmentos.

Mas atenção! Também deverá entregar a declaração:

  • Quem tenha recebido rendimentos isentos acima de R$ 40 mil em 2020;
  • Obtido ganho de capital na venda de bens;
  • Realizou operações de qualquer tipo na Bolsa de Valores;
  • Tenha patrimônio acima de R$ 300 mil até 31 de dezembro do ano passado;
  • Optou pela isenção de imposto de venda de um imóvel residencial para a compra de um outro imóvel em até 180 dias.

As implicações de não declarar o Imposto de Renda 2021

Existem várias implicações atreladas a atrasar ou não declarar o Imposto de Renda. 

Vale lembrar que a declaração anual de IR é uma obrigação civil, sendo assim, o não cumprimento te coloca em débito com a Receita Federal. 

Para uma declaração que tenha passado do prazo, é possível então quitá-la atribuindo os valores de multa pelos meses atrasados – o que pode variar do mínimo de R$ 165,74 ao máximo de 20% do imposto devido, o que pode ser consideravelmente alto – além de desnecessário. 

Outras implicações mais graves vão de restrições que você pode sofrer: ao não declarar o Imposto de Renda,  você fica inadimplente para solicitar empréstimos ou prestar concursos públicos. 

E além de multas e penalidades, ao não realizar sua declaração, você é considerado um sonegador de impostos pelo governo brasileiro. 

Sendo assim, passará a ser alvo de investigação federal, onde poderá ter todos os detalhes de suas movimentações financeiras investigadas. Sonegar impostos é crime, e você pode ser oficialmente acusado, podendo gerar até cinco anos de prisão. 

Portanto, não corra o risco desnecessário e se mantenha em dia com o fisco!

Até quando declarar o Imposto de Renda 2021?

O prazo da declaração está próximo. Sendo assim, apesar do calendário oficial ainda não ter sido confirmado pela Receita Federal, é importante então começar a organizar a documentação. 

Tradicionalmente, o processo se inicia na primeira semana de março e segue até o dia 30 de abril

Confira alguns informes de rendimentos que são necessários ser apresentados: 

Empregado:

Informe de Rendimentos com salário, 13º salário e retenções de INSS e Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), além de prêmios, indenizações e outras remunerações.

Empresário:

Informe de Rendimentos com o pró-labore e a distribuição de lucro.

Cooperado:

Informe de Rendimentos com a produção e as retenções de INSS e de IRRF.

 Confira também algumas dicas para ir adiantando o processo da declaração do imposto de renda 2021: 

Vou declarar pela primeira vez: e agora?

Declarar pela primeira vez pode ser apavorante a primeiro momento, mas é muito mais simples do que parece. O mais importante e difícil é conseguir reunir todos os seus documentos, e após isso, preencher a declaração de IR pode ser quase intuitivo. 

Portanto, se você se enquadra como declarante, e vai realizar pela primeira vez, atente-se principalmente aos prazos. Iniciando tradicionalmente em março, o mês de fevereiro é recomendado para que se comece a reunir as documentações necessárias. 

Não se preocupe, não vamos deixá-lo no escuro! Confira então as etapas de organização para garantir que você não tenha problemas com o fisco! 

Peça o informe de rendimentos para sua empresa 

Empresas têm o prazo de até o final de fevereiro para entregar o comprovante de rendimentos para seus colaboradores apresentarem ao Imposto de Renda 2021.

Sendo assim, este tipo de documento pode conter além das informações de salário, gastos com convênio médico,  planos de previdência, ou outros tipos de benefícios que precisam ser declarados. 

Então se você mudou de emprego durante o ano de 2020, a situação é a mesma! Contate sua antiga empresa e garanta seu comprovante de rendimentos.

Atente-se ao CPF de dependentes 

É importante lembrar que caso tenha dependentes, é preciso informar o CPF de todos eles em sua declaração – inclusive as crianças. 

Caso algum deles não possua, é possível emiti-lo diretamente no site da Receita Federal ou em uma agência do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Correios.

Investimentos devem ser declarados! 

Os bancos devem fornecer a partir de 15 fevereiro os comprovantes de rendimentos  – aplicações em poupança, tesouro direto ou investimento em ações. 

Este tipo de comprovante pode ser obtido online, e caso você tenha aplicações em bancos diferentes precisa apresentar o comprovante de todos.  Se você ainda não o recebeu, entre em contato com sua agenda bancária para solicitá-los. 

Vendi meu carro! Devo declarar?

Sim, é importante reunir documentos que comprovem a venda ou compra não apenas de automóveis, como também imóveis. Ainda que o IR não incida sobre a compra de um bem – por ele ser aplicado sobre a renda – a receita observa se a sua receita informada bate com os bens declarados. Portanto, não deixe de faltar com nenhum documento, para evitar cair na malha fina. 

Como casais devem declarar? 

Neste aspecto, é possível então a declaração em conjunto na situação quando:

  • As pessoas são oficialmente casadas; 
  • Casal em união estável há mais de cinco anos; 
  • Casal que possuam filhos juntos, independente do tempo de convivência, ou da formalidade da relação. 
  • Ambos terem rendas tributáveis; 

É importante lembrar que relações homoafetivas comprovadas via cartório se enquadram neste cenário. 

Avaliar as possibilidades

Para o casal que se enquadre para a declaração em conjunto, um aparecerá como titular enquanto o outro como dependente. Assim, as rendas de ambos serão somadas, junto com todas as despesas dedutíveis. 

Desta forma, o casal deve avaliar as possibilidades, entre declarante e dependente, das rendas anuais de cada um junto a gastos dedutíveis, para ver as opções e modelos de declaração mais viáveis. 

Assim, ainda é possível, dependendo da variação de renda e gastos de cada um, que o casal opte por realizar suas declarações separadamente. 

Os modelos para declaração de Imposto de Renda 2021

  Durante o período de declaração do imposto de renda, uma das maiores dúvidas é em relação a qual modelo entregar: simplificada ou completa?

A escolha depende primeiramente do perfil de gastos do contribuinte – que pode interferir na quantidade de deduções que diminuem o imposto a pagar ou podem aumentar o valor das restituições. 

Antes de tudo, é importante conhecer as especificações para entender qual o melhor modelo para você. Confira abaixo:

Declaração Simplificada: 

A declaração simplificada é recomendada, acima de tudo, para pessoas que têm poucas despesas a deduzir. Sendo assim, a declaração de IR simplificada considera um desconto padrão  de 20% sobre a base de cálculo do imposto. 

É importante lembrar que o desconto da declaração simplificada é limitado a R$ 16.754,34, então este valor corresponde a uma renda bruta anual de R$83.771,70. 

Se os valores das deduções do contribuinte ultrapassarem este valor, a declaração completa pode então ser a mais vantajosa. 

Declaração Completa: 

A declaração completa do imposto de renda 2021 é recomendada para quem tem um volume maior de despesas a incluir. Isso inclui filhos como dependentes,  escola particular, valores em planos de saúde e fundos de previdência privada. 

Sendo assim, escolhendo este modelo, o contribuinte preenche o modelo completo de deduções legais do IR. 

Declaração do Imposto de Renda 2021 simplificada e completa: qual a melhor para mim?

Agora que você já conhece as diferenças entre os tipos de declaração, confira então como definir qual a melhor para você:

O DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) ao ser emitido pelo programa para emissão de declaração já indica qual o modelo que melhor se encaixa para você, entretanto, como já dito anteriormente, organização e o preparo das documentações antecipadamente pode então fazer a diferença na economia e prevenção de erros. 

Deste modo, a melhor forma de definir qual modelo é mais vantajoso para você é por meio de cálculos definidos por meio das suas notas fiscais de gastos durante o ano. 

Sendo assim, nesse momento um contador pode ajudá-lo a evitar problemas com o fisco e na redução de gastos desnecessários! Saiba mais sobre.

Confira como garantir que você acerte na sua declaração de Imposto de Renda 2021. 

Calcule todas as suas despesas dedutíveis:

  • Gastos com dependentes: seus dependentes comprovados por CPF lhe dão direito ao abatimento no valor de R$ 2.275,09 para cada. 
  • Despesas com educação: Com base no último IR de 2020, a dedução de despesas com educação pode chegar ao valor de R$ 3.561,50, para cada, sem limites para a inclusão de números de dependentes comprovados. 
  • Despesas médicas: você pode garantir a dedução integral de todos os gastos de saúde relacionados a seus tratamentos ou a de dependentes. 
  • Plano de previdência: a forma de previdência privada pode garantir o abatimento limite de até 12% da renda total do contribuinte.
  • Livro-caixa: o livro-caixa do contribuinte autônomo pode ser incluído com dedução integral. 

 

Tenha certeza de quais despesas são dedutíveis! 

É importante ressaltar, que dentro das despesas consideradas dedutíveis, algumas das contabilizadas podem não se enquadrar, portanto é preciso sempre consultar as regras e normas a modo de evitar que sua declaração caia na malha fina. 

Por exemplo: dentro das despesas médicas, é possível incluir todos os gastos em atendimento ou tratamentos médicos, seus ou de seus dependentes – seja clínico, cirurgião, odontologista, psicólogo, entre outros – porém, mesmo que seja de uso contínuo, despesas com farmácia e medicamentos não entram como dedução. 

Em relação às despesas escolares, um erro comum muitas vezes cometido é considerar valores de livros e apostilas,  uniforme, transporte ou alimentação, como parte da dedução do IR.  

Neste caso, vale lembrar que apenas valores de matrícula e mensalidade são considerados – a regra vale para você ou dependentes, estudando no Brasil ou não. 

EBOOK: [RPF 2021]

Plano de Previdência Privada

Outro tópico que gera muitas dúvidas é em relação a qual plano de previdência é o melhor para declarar no Imposto de Renda 2020? Sendo assim, a escolha do plano certo para você pode garantir um dedução de até 12% na sua renda total – um valor que pode ser bastante significativo. 

Mas como diversos outros tópicos relacionados ao Imposto de Renda, é importante que todos os aspectos de sua renda, despesas e regime tributário escolhido para a previdência sejam estudados e calculados para que sejam escolhidos a forma de previdência privada que melhor se encaixe na sua situação.

Vamos passar por alguns pontos importantes a serem considerados:

Quais os planos de previdência existentes? 

Basicamente são dois os tipos de planos de previdência disponíveis, sendo eles: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livro). Dentro das duas modalidades, o PGBL é o que permite então deduções na declaração anual de Imposto de Renda.

Sendo assim, para quem busca deduções no valor do Imposto de Renda, o PGBL é o recomendado, por garantir um valor dedutivo de até 12% de sua renda. 

Entretanto, já o VGBL em contramão, é um modelo de plano que não permite deduções na declaração de IR, sendo então, considerado mais vantajoso para quem faz declaração simplificada

Entretanto, é importante conhecer como funciona o Imposto de Renda na previdência privada, de modo a garantir que seja a que melhor se encaixe para você.

Você se enquadra no modelo PGBL?

Assim, optando pelo plano de previdência privada no modelo PGBL,  você passa a ter direito a uma dedução com limite de 12% nos seus rendimentos tributários. 

Por exemplo, se você teve uma renda anual de R$ 80.000,00 e contribuiu com R$ 9.600,00 na previdência, conseguirá desta forma uma redução na base de cálculo para R$ 70.400,00, e por consequência,  diminuindo o valor do imposto a ser pago no final. 

Entretanto é importante garantir que o desconto valha a pena, confira se você cumpre os requisitos abaixo:

  • Declaração em caráter obrigatório: ter uma renda tributável de volume relevante. 
  • Ter outras despesas dedutíveis dentro da sua declaração somadas aos 12% da sua PGBL (recomenda-se um valor mínimo de 20%); 
  • Fazer a declaração no Modelo Completo (no modelo simples,  aplica-se o desconto de 20% sobre a renda anual de R$ 16.754,34)
  • Ser contribuinte ao INSS ou outro regime de previdência pública.

Observação: 

É importante lembrar que o desconto não é um abatimento, mas um adiamento do IR devido, pois os planos de previdência cobram a alíquota do IR no momento do resgate ou recebimento. 

Sendo assim, é importante não retirar o fundo de previdência privada antes do prazo, pois seu imposto de renda será cobrado no ato do resgate. 

Então, ao retirar o dinheiro antes do prazo, é muito provável que pague mais pelo seu Imposto de Renda – desvalorizando a aplicação do seu desconto. 

Conheça os regimes de tributação dos planos de previdência PGBL:

Tabela Regressiva:

Este modelo têm suas alíquotas de Imposto de Renda reduzidas conforme passa o tempo de aplicação, conforme a tabela abaixo:

 

Prazo de acumulação Alíquota retida na fonte
Até 2 anos 35%
Acima de 2 anos e até 4 anos 30%
Acima de 4 anos e até 6 anos 25%
Acima de 6 anos e até 8 anos 20%
Acima de 8 anos e até 10 anos 15%
Acima de 10 anos 10%

Tabela Progressiva

Aqui, neste modelo, a alíquota de  Imposto de Renda é calculada a partir da progressão aplicada a salários e aposentadorias. 

Base de cálculo  Alíquota Parcela a deduzir do IRPF
Até R$ 1.903,98 Isento
  •  
De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 7,5% R$ 142,80
De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05  15% R$ 354,80
De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68 22,5% R$ 636,13
Acima de R$ 4.664,68 27,5% R$ 869,36

A importância de uma assessoria contábil para a sua declaração de Imposto de Renda 2021

É importante lembrar que erros ocorridos durante a declaração podem ser alterados após o prazo, mas não a opção entre modelos simples e completos, que pode acarretar uma grande diferença. 

Por este motivo, consultar profissionais da área contábil é de extrema importância, pois são especializados na área e podem ajudá-lo a evitar problemas com seu Imposto de Renda. 

A CLM Controller pode auxiliá-lo neste período, com consultores especializados a atender sua demanda física ou jurídica. 

A  maior vantagem ao contratar um escritório de contabilidade para a declaração de imposto de renda está em relação aos prazos, sendo assim podem ser seu maior inimigo. 

Um escritório de contabilidade pode auxiliá-lo a encontrar os melhores regimes tributários para você, então pode diminuir custos a serem pagos, além de garantir com uma assessoria séria que todas as documentações estejam de acordo, evitando problemas com a Receita Federal. 

Sendo assim, conheça mais sobre as vantagens de contratar um escritório de contabilidade. 

Quais os valores que devo investir para declarar a IR com um escritório de contabilidade

Os valores podem variar de acordo com sua situação: sendo pessoa física ou jurídica, entre o modelo simplificado ou completo, sendo assim os valores podem variar dentro da faixa de R$200,00 a R$1000,00 

Então, gostaria de ter um orçamento para sua declaração de Imposto de Renda? Podemos ajudar!

ARTIGO [Imposto de Renda Solidário 2021: o que você precisa saber]

CLM Controller

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *