O que é BPO financeiro?

Tempo de leitura: 6 minutos

É comum que os empreendedores tenham dificuldades com a gestão financeira e fiscal dos negócios. O problema é que essas falhas tendem a prejudicar o crescimento sustentável da empresa. Nesse momento, torna-se importante saber o que é o BPO financeiro e seus benefícios.

A ideia é contratar uma empresa especializada para tomar conta dessas atividades, que não fazem parte do core business, mas são relevantes para a continuidade da companhia. Entre os resultados atingidos estão o aumento da especialização, redução de custos e a identificação de oportunidades de investimentos.

Esses são alguns dos objetivos que você deseja alcançar? Se sua resposta é sim, chegou ao local certo! Neste post vamos explicar os principais detalhes sobre o BPO financeiro e como ele ajuda sua empresa. Continue lendo!

Afinal, o que é BPO financeiro?

BPO é a sigla para Business Process Outsourcing, ou terceirização dos processos de negócios. Quando voltado para o setor financeiro, o objetivo é contratar uma empresa especializada na função para garantir que os fluxos operacionais sejam executados com eficiência operacional. Assim, os processos da área são integrados.

Essa prática vem ganhando força nos últimos anos. Muitas empresas, de todos os portes e segmentos, buscam essa alternativa para aumentarem a produtividade e a lucratividade, ao mesmo tempo que reduzem custos.

Como consequência, há maximização dos resultados econômicos e financeiros. Isso oferece a possibilidade para o negócio olhar para o futuro e se concentrar naquilo que é relevante.

É importante destacar que o BPO financeiro aumenta a chance de sobrevivência da empresa. Para você ter uma ideia, o Sebrae indica que o nível de continuidade do negócio com até dois anos é de 58%, quando os Microempreendedores Individuais (MEIs) são excluídos. Isso significa que 42% das organizações fecham nesse mesmo período — e um dos principais fatores é a dificuldade de gestão financeira.

Qual é a responsabilidade do BPO financeiro?

Qualquer atividade financeira é passível de terceirização, como contas a pagar e a receber, faturamento e fluxo de caixa. A equipe especializada tem o dever de adotar as melhores práticas do mercado, a fim de assegurar o compliance.

Entre as atividades que podem ser terceirizadas estão:

 

  • conciliação bancária;
  • elaboração do fluxo de caixa;
  • contas a pagar e a receber;
  • gestão de indicadores;
  • análise de crédito;
  • emissão de documentos fiscais etc.

Outras tarefas mais estratégicas também podem ser terceirizadas. É o caso do orçamento empresarial e da controladoria.

No primeiro caso, são verificados potenciais investimentos futuros e quais recursos serão alocados em cada setor. No segundo, os especialistas contribuem para a tomada de decisão a partir do planejamento estratégico e dos objetivos a serem alcançados.

Além disso, os profissionais fazem uma revisão dos processos, com o objetivo diminuir os custos trabalhistas e problemas de gestão, especialmente referentes aos colaboradores, caso de absenteísmo, férias, faltas e mais.

Quais são as vantagens de optar pela terceirização?

A opção pelo outsourcing é interessante para a área financeira. A otimização da gestão leva à potencialização dos resultados. Por outro lado, os especialistas também podem focar a administração orçamentária, com o propósito de identificar oportunidades de novos investimentos, áreas de atuação ou diversificação de produtos.

Assim, fica evidente que o BPO financeiro vai além de uma atividade operacional. Ela tem um foco estratégico bastante relevante, que auxilia o empreendedor nas decisões e rotinas diárias. Cabe ao gestor direcionar seus esforços para ações relevantes, que visem ao crescimento sustentável.

Diante desse contexto, quais são as vantagens do BPO? Os principais benefícios são:

 

  • adoção de melhores práticas e processos estruturados sem exigir a contratação de um ou mais profissionais;
  • controle de pagamentos e recebimentos, com equilíbrio do caixa e liberação rápida dos recursos para capital de giro;
  • redução da inadimplência devido à implantação de uma política de cobrança eficiente;
  • melhoria do ambiente de controle e governança por conta da existência de áreas aprovadoras e executoras;
  • diminuição dos custos trabalhistas com áreas que não fazem parte do core business, o que permite atender à demanda do setor de acordo com o crescimento organizacional;
  • redução dos problemas com contratação e gestão de pessoas, ao mesmo tempo que os colaboradores-chave são liberados para executar atividades estratégicas;
  • automação dos processos gerenciais, porque a companhia compreende a relação entre objetivos, recursos e capacidade produtiva e isso diminui riscos, eleva a produtividade e potencializa os lucros;
  • monitoramento contínuo com geração de relatórios e indicadores de desempenho, a fim de identificar aspectos que precisam ser ajustados, melhorar a qualidade da informação e aprimorar a estrutura do negócio;
  • diminuição dos custos operacionais devido à padronização das rotinas de trabalho e automação dos processos.

Qual a diferença do BPO para a consultoria e a assessoria?

Muita gente costuma confundir esses três conceitos, mas eles são diferentes. Então, o que é BPO financeiro? Como destacamos, essa prática prevê a terceirização dos processos de negócios, de acordo com a sigla. Assim, a companhia contrata funções e atividades de negócios, a exemplo do outsourcing de controladoria.

A consultoria é um serviço mais relacionado ao aconselhamento sobre as decisões a serem tomadas. No caso financeiro, os especialistas analisam vários aspectos e recomendam o melhor caminho a seguir. Contudo, ele não se envolve de maneira prática.

Nesse processo, os profissionais são capazes de oferecer treinamentos e palestras. Porém, a companhia precisa manter uma equipe interna voltada para todas as atividades operacionais — e isso exige bastante custo.

Por sua vez, na assessoria há um auxílio técnico prestado por um assessor. O profissional auxilia do desenvolvimento da execução de um projeto até a prestação do serviço. Na área financeira, ele pode indicar a situação atual e recomendar melhorias.

No entanto, o assessor também exige uma equipe interna bem consolidada. Ele atua pontualmente, em vez de dar continuidade ao projeto.

Devido a isso, o BPO é a melhor opção para aumentar a eficiência dos processos e assegurar sua melhoria contínua, enquanto a necessidade de colaboradores é diminuída.

Agora, você já sabe o que é o BPO financeiro, certo? Como você pôde perceber, o total de atividades passíveis de terceirização é grande e isso traz diferentes benefícios. Você ainda tem a chance de contar com um software específico, que cuida de contas a pagar e a receber, contribui para as análises gerenciais e tomadas de decisão.

E você, o que achou da possibilidade de aplicar o conceito de BPO no financeiro da sua empresa? Deixe sua opinião ou faça sua pergunta!

SOLICITE ATENDIMENTO DOS NOSSOS ESPECIALISTAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *