Gestão contábil na importação: 3 erros que devem ser evitados

Tempo de leitura: 4 minutos

Gestão contábil na importação: 3 erros que devem ser evitados

Estes 3 erros podem comprometer a gestão contábil e prejudicar o funcionamento das empresas de importação. Leia e entenda!

Gestão contábil na importação: 3 erros que devem ser evitados
Quando falamos em empresas de importação, o trabalho da contabilidade é ainda mais relevante (Imagem de Drazen Zigic no Freepik).

A gestão contábil é parte essencial do trabalho diário de uma empresa e reflete diretamente no seu desempenho. Uma administração ineficiente compromete os resultados e atrasa o crescimento do negócio.

Quando falamos em empresas de importação, o trabalho da contabilidade é ainda mais relevante, visto que existem mais questões burocráticas a serem observadas pelos profissionais que realizam esse trabalho.

A rotina administrativa da contabilidade para importação exige experiência e especialização para evitar erros que são muito comuns e fáceis de serem cometidos.

A seguir, nós falamos sobre 3 erros que devem ser evitados na gestão contábil de importadoras e damos dicas importantes para uma gestão contábil eficiente e assertiva.

Saiba também: Quais as principais dificuldades das empresas de importação!

1 – Desconhecimento da tributação

Todas as empresas, independente do ramo de atuação ou do porte, possuem tributos a serem pagos. A contabilidade é quem faz o levantamento, cálculo e providencia o pagamento dos valores mensalmente.

Conhecer quais são os tributos que incidem sobre o negócio é de suma importância, pois erros no pagamento podem gerar problemas com o Fisco e comprometer a atividade da empresa.

Quando falamos em empresas de importação, o assunto é ainda mais sério. Afinal, envolve a comercialização entre países e uma série de tributos.

Além de garantir que todos eles sejam quitados, quando a empresa conta com um profissional experiente e com conhecimento na área, ela pode se beneficiar com a redução da carga tributária, isenções e outras vantagens.

Um bom exemplo é a isenção do Imposto de Importação e da Contribuição de PIS e COFINS quando são destinados ao exterior. Além disso, é possível a requisição de desoneração tributária para importação de máquinas e equipamentos, do ICMS na importação de mercadorias feitas nos portos e aeroportos.

Visto isso, podemos entender que o conhecimento da tributação está entre os fatores mais importantes para garantir o desempenho das empresas de importação. Dessa forma, a avaliação da qualificação técnica dos profissionais que atuam na contabilidade é primordial para uma gestão eficiente.

Saiba também: Como uma empresa de importação calcula o Simples Nacional.

2 – Não controlar custos e despesas

Quando a empresa de importação desconhece seu preço como Base de Valor terá grande dificuldade em avaliar o custo de aquisição de bens e insumos necessários à sua produção, o que pode comprometer a lucratividade do negócio.

Para evitar isso, é necessário manter um bom controle de custos e despesas, a fim de agregar valor no preço de revenda, de forma que ele seja justo e garanta a rentabilidade esperada.

Veja mais: Imposto de Renda no Lucro Presumido, saiba como calcular!

3 – Falta de precisão ao prestar informações contábeis

Quando o assunto são documentos contábeis, o trabalho do contador é de suma importância para evitar erros nas informações e garantir precisão.

Para as importadoras, esse fator é essencial e evita o risco de não comprovar movimentações, problema que pode acarretar em sonegação fiscal com prejuízos imensos para a organização.

A documentação das importadoras deve seguir com exatidão as exigências dos órgãos fiscalizadores. Alguns exemplos são:

  • Invoice ou fatura comercial, documento que tem a mesma função de uma Nota Fiscal, utilizado nas transações internacionais. Deve ser devidamente preenchido com todas as descrições necessárias para formalizar a transferência e propriedade do bem importado;
  • Fatura pró-forma, documento emitido pelo importador com a descrição do que está sendo comercializado. Este documento é necessário para a emissão da Licença de Importação (LI) e para o pagamento;
  • Declaração de Impostos com informações fiscais, cambiais, comerciais, tributárias e estatísticas sobre o bem importado. A transação é processada via Siscomex;
  • Romaneio (Packing List), emitido pelo exportador para instrução de embarque e desembarque aduaneiro.

Quer uma planilha para executar o cálculo do Lucro Presumido? Baixe agora.

Como escolher contabilidade para importadora?

Se você chegou até aqui, conseguiu perceber que as empresas importadoras possuem uma série de peculiaridades que exigem do contador e sua equipe ampla experiência no segmento.

Portanto, ao escolher contabilidade para importadora é necessário avaliar se a empresa possui tal experiência.

Se você é importador e está em busca de uma empresa com ampla experiência no mercado, conheça agora as soluções da CLM Controller.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × dois =